• SEMPRE SIM

    Subtilmente aparece uma voz

    Que segreda assim que pode:

    “Estão reunidas as condições”

     

    O pudor desenvergonhado

    Até pode ser indecoroso

    Faz me esconder a minha inclinação

     

    Acabo a ser um pouco

    De toda e qualquer forma vã e oca

    Para agradar a todos

    Transformo tudo o que sou e quero

     

    O corpo nunca merece

    Levar com tanta carga

    E ainda pedem sempre um pouco mais

     

    Contra mim, dou sempre um sim

    Seguramente incerto

    Mal me lembro de ter vontades

     

    Acabo a ser um pouco

    De toda e qualquer forma vã e oca

    Para agradar a todos

    Transformo tudo o que sou e quero